• #
  • #
  • #

História da Igreja

História da Igreja.

Fatos marcantes

Ano do Fato Ocorrido

 

33 - Jesus Cristo é crucificado em Jerusalém e ressuscita, segundo os evangelhos.

49 - É realizado o Concílio de Jerusalém, a primeira reunião de chefes da Igreja; reunidos na cidade sagrada, os apóstolos decidem se os cristãos vindos do paganismo teriam de ser circuncidados como os judeus para receberem o batismo.

64-67-Segundo a tradição, os apóstolos Pedro e Paulo são mortos na perseguição imposta aos cristãos por Nero, imperador romano; Pedro, primeiro bispo de Roma e, assim, primeiro papa, teria sido crucificado de cabeça para baixo. Paulo, degolado.

217- O sacerdote romano Hipólito torna-se o primeiro antipapa da história ao reivindicar o título contra Calisto I. Hipólito recusava a tese de que a Igreja poderia perdoar qualquer pecado.

300- É elaborada a primeira lei do celibato clerical no Concílio de Elvira (Espanha); o celibato não se estendeu a todo o clero porque o concílio não era ecumênico.

313- O imperador Constantino I proclama o Edito de Milão, que estabelece a tolerância religiosa para o cristianismo dentro do Império Romano.

325- É realizado o Concílio de Nicéia (Turquia), primeiro concílio ecumênico da Igreja, convocado pelo imperador Constantino. Trezentos bispos se reúnem para condenar o arianismo - heresia que nega a divindade de Jesus Cristo.

361-O imperador romando Juliano, "O Apóstata", converte-se ao paganismo, retoma práticas pagãs e volta a perseguir os cristãos.

381-O Concílio de Constantinopla - convocado para condenar de vez o arianismo - proclama o Credo, resumo da crença cristã repetido como oração até hoje.

476- Roma é tomada pelos visigodos;a parte oriental do império sobrevive como Império Bizantino. O ocidente, invadido por povos germânicos, se divide em vários reinos.

752- O papa Estevão II é eleito em 22 de março e morre quatro dias depois, antes mesmo de sua investidura. É registrado como o menor pontificado da história.

910 -É fundado o mosteiro beneditino de Cluny, na Borgonha, que propaga um movimento de reforma da Igreja. De Cluny sairia o papa Gregório VII, que consolidou o poder do papado.

1054 -O "Cisma do Oriente" separa a igreja ocidental, de rito latino e que tem Roma como sede, da igreja oriental, de rito grego e ligada ao Império Bizantino.

1075- O papa Gregório VII proíbe a investidura laica - nomeação de bispos pelo imperador. Tem início a disputa entre papas e imperadores conhecida como querela das investiduras.1095O papa Urbano II convoca a 1ª Cruzada no Sínodo de Clermont; os caveleiros cruzados partiriam de todas as partes da Europa rumo à Terra Sagrada no ano seguinte e tomariam Jerusalém em 15 de julho de 1099.

1122- Em 11 de setembro, é firmado a Concordata de Worms - um acordo entre o papa Calisto II e Henrique V, imperador do Sacro Império Romano Germânico, sobre a questão das investiduras. Pela concordata, o papa nomeava os bispos e o imperador participava de nomeações por eleição em caso de empate.

1123 -É realizado o Primeiro Concílio de Latrão - primeiro concílio da Igreja no Ocidente - que aprova  acordo sobre o fim das investiduras firmado em Worms no ano anterior; é o fim da Querela das Investiduras.

1229- Instala-se a Inquisição para punir os hereges, os que, sem deixar a igreja, negam parte da doutrina. As regras processuais adotadas pelos tribunais da Inquisição disciplinavam o uso da tortura como meio de obtenção de confissão.

1309- Clemente V (eleito papa em 1305) muda a sede do papado de Roma para a cidade francesa de Avignon; uma série de papas franceses mantém a Igreja na cidade até 1376, quando o papa Gregório XI volta a Roma.

1378- Os cardeais franceses, sediados em Avignon, elegem um antipapa (Clemente VII) três meses depois de reconhecerem Urbano VI como sucessor de Gregório XI; a Igreja ficou dividida entre Roma e Avignon até a eleição de Martinho V, em 1417.

1439- É eleito o último antipapa, Félix V, que exerce o poder em oposição ao papa "oficial" Eugênio 4º; diante de sua fraca influência, Félix V abdica em 1449.

1500- No dia 26 de abril, o frei Henrique Soares de Coimbra reza a primeira missa em solo brasileiro, no ilhéu de Coroa Vermelha (BA).

1517- Em 31 de outubro, Martinho Lutero publica na porta do castelo de Wittenberg as suas "95 Teses"condenando a venda de indulgências pela Igreja.

1521- Lutero é excomungado pelo papa Leão X que aponta 41 desvios doutrinais em seus ensinamentos. Príncipes alemães abraçam a reforma de Lutero, que se torna religião oficial do Estado alemão. É a primeira grande divisão da Igreja.

1534- Ignácio de Loyola funda a Companhia de Jesus, uma das mais importantes ordens religiosas; a ordem dos jesuítas só seria reconhecida pelo papa Paulo III, em 1540.

1534- O rei inglês Henrique VIII decreta o "Ato de Supremacia"e consolida a separação entre a Igreja e o poder real inglês, dando origem à Igreja Anglicana.

1563- Termina o Concílio de Trento; convocado por insistência do imperador Carlos V para tentar reunificar a Igreja, o concílio consagra a contra-reforma, reafirmando com clareza as teses católicas condenadas por Lutero. O concílio reforma a liturgia e promove a edição do primeiro catecismo católico.

1846 -Começa o pontificado do Papa Pio IX - o segundo mais longo dos pontificados da história da Igreja - que duraria 31 anos e oito meses, até 1878.

1870- Termina o primeiro Concílio Vaticano, que define a infalibilidade do papa - prerrogativa de não errar em questões pertinentes à fé e à moral.

1870 -O rei italiano Napoleão III é deposto, a Itália transforma-se em República e a Igreja tem parte de suas terras confiscadas; contrário ao movimento, o Papa Pio IX confina-se no Vaticano e se diz "prisioneiro" do regime.

1891 -O papa Leão XIII lança a encíclica "RerumNovarum" ("Das Coisas Novas"); a encíclica dá as bases da doutrina social da igreja, condenando a luta de classes e propondo reformas sociais.

1903 -Assume o Papa Pio X, que propõe reformas na música sacra e no Código de Direito Canônico. Foi canonizado em 1954.

1914 -Com o morte de Pio X, é eleito o papa Bento 15. Teve seu pontificado marcado pelo Primeira Guerra Mundial, da qual se manteve neutro.

1922 -Pio XI é o novo papa. Teve como programa promover a paz após a Primeira Guerra Mundial. Fica 17 anos no comando da Igreja.

1929 -É criado o Estado do Vaticano; o Tratado de Latrão, firmado com o líder fascista italiano Benito Mussolini, encerra a "Questão Romana" - iniciada depois da unificação italiana -, indenizando a Igreja pelas terras anexadas e reconhecendo a sua soberania no Vaticano.

1939 -Em setembro, Pio 12 já era o novo papa e propiciou asilo a mais de 5.000 judeus, vítimas da perseguição do governo alemão. Estoura a Segunda Guerra Mundial.

1962 -O Concílio Vaticano II, aberto pelo Papa João 23 (eleito em 1958), permite que o latim seja substituído por línguas locais nos cultos religiosos.

1963 -O Papa Paulo  VI é eleito e é o primeiro papa a viajar para diferentes países. Ficou conhecido por ser fiel à tradição e ao mesmo tempo aberto ao desenvolvimento. Lançou a encíclica "Humanae Vitae", que condena controle artificial de natalidade.

1968 -É exposta na Conferência de Medellín (Colômbia) a "Teologia da Libertação", conjunto de teses surgidas no seio da Igreja Católica que defende que a libertação do homem não pode se dar na miséria, daí a importância das transformações sociais e das lutas políticas.

1978 -O papa João Paulo I morre depois de 33 dias no cargo. Um papa não-italiano é eleito pela primeira vez em 455 anos; aos 58 anos de idade, o polonês KarolWojtyla assume em 16 de outubro e passa a ser chamado João Paulo 2º.

1983 – O Papa João Paulo II coloca em vigor o Novo Código de Direito Canônico.

1992- O Papa João Paulo II lança o Catecismo da Igreja Católica, o terceiro compêndio do catolicismo de toda a história.

1997- o Vaticano atualiza alguns pontos do Catecismo como o que torna mais restrita a aceitação da pena de morte.

2005 – Morre João Paulo II e assume Bento XVI.

2011 - Beatificação de João Paulo II.

2013 - Renúncia de Bento XVI e eleição e posse de Francisco.

 

..........