• #
  • #
  • #

Caminhos da maturidade espiritual.

Caminhos da maturidade espiritual.

Da pertença à comunhão total.

Espiritualidade – identidade divina – identidade amorosa.

Primeira fase do amadurecimento.

Experiência pessoal com Deus.

Ela nos faz sentir que somos dele.

Começa o desenvolvimento de uma confiança em Deus.

Aspecto central da primeira fase: sentir os cuidados de Deus.

Segunda fase do amadurecimento.

Autonomia.

Percepção de que a vida com Deus tem algumas regras e algumas implicações.

Aspecto central da segunda fase: descoberta de um chamado, mas não necessariamente de qual é.

Terceira fase do amadurecimento.

Iniciativa.

Ação espontânea em nome de Deus.

Aspecto central da terceira fase: confusão do discernimento do fazer, por não saber como, medo e insegurança, não saber se tem capacidade.

Maior acúmulo de atividades espirituais.

Quarta fase do desenvolvimento espiritual.

Vivacidade.

Maior energia para execução das tarefas  espirituais.

Quase total certeza da missão pessoal.

Sente-se autorizado a falar em nome de Deus.

Aspecto central da quarta fase: experiência da eficácia da vida espiritual.

Período de declínio.

Quinta fase do desenvolvimento espiritual.

Identidade.

Início do questionamento.

Posso ser chamado, mas sou suficientemente bom?

Por que as coisas estão dando errado?

Aspecto central da quinta fase: reconhecimento de que é feito da mesma natureza de Deus.

A pessoa é trabalhada no ser e não no fazer.

Os fracassos de relacionamento, de projetos e materiais se avolumam nessa fase.

Aparentemente é uma fase desértica.

Apesar de estar sendo provada, a pessoa não tem revolta e nem culpa e pode usar o acontecimento negativo como mecanismo de melhora.

A pessoa até quer largar o compromisso com Deus mas não consegue.

Muita preocupação com aquilo que pode e com aquilo que não pode.

Sexta fase do amadurecimento espiritual.

Intimidade.

Rendição completa àquilo que é secreto e misterioso e que é bom.

Aspecto central da sexta fase: eu vivo com Deus e Deus comigo.

A pessoa descobre, de fato, quem é Deus para ela.

Pode até cometer grandes pecados, mas a volta para Deus é rápida.

A queda no pecado não traz desolação, mas um desejo maior ainda de se achegar a Deus.

Sétima fase do desenvolvimento espiritual.

Reprodutividade.

Aspecto central da sétima fase: reproduzir um novo em todos os momentos.

Naturalmente, os outros reconhecem que você é um testemunho de Deus.

Há um novo vigor no fazer.

Avolumam-se a vida de oração e missão, sem preocupação com o resultado, por ter consciência que o resultado é ação divina.

Oitava fase do desenvolvimento espiritual.

Integridade.

Sentimo-nos inteiros.

Aspecto central da oitava fase: completude.

Comunhão com o outro, comigo mesmo, com Deus, com o universo.

Profundo sentimento de auto aceitação e de misericórdia constante com os demais.

A pessoa percebe que não lhe falta nada, tudo já foi preenchido.

Continha com vigor para viver.

Decepções, frustrações, doenças, perdas e proximidade da morte servem apenas como instrumentos de louvor.

 

Raquel Araujo Silva

Fundadora da Comunidade Raízes de Jessé.

 

 

..........